Um pouco do que rolou nas Satyrianas 2013

satyrianas

Entre os dias 14 e 17 deste mês rolou a ‘Satyrianas’ aqui em São Paulo! Já falei um pouco sobre o que é o evento neste post aqui, e hoje vim mostrar um pouco do que eu vi por lá. Começando por este lugar super fofinho com guarda-chuvas no teto *–* Este é o Espaço Parlapatões, lá aconteceram algumas peças de teatro, shows de música e stand up.

Dos 4 dias de evento eu fui em dois, na sexta e no sábado. A primeira apresentação que assisti foi o ‘Show da Percha’, em um pequeno picadeiro dois artistas de circo se apresentaram para o público da praça. A criançada se divertiu!

No espaço Satros III, fui assistir a um Stand Up Comedy. ADOORO!

_DSC1485

Esse é o pessoal que se apresentou lá as 18h. Dei muuuita risada! Não conhecia o trabalho deles, e gostei bastante. Meus preferidos foram Paulo Prazeres e Fernando Strombeck :D

Assisti ‘PESSOA, Um Espetáculo Sobre Fernando E Suas Pessoas’. Um texto em prosa compilado a partir de notas de rodapé do poeta, com trechos do Livro do Desassossego, interpretado por Marcos Lemes no Espaço Cia da Revista.

_DSC1490

Uma passagem que ficou na minha cabeça foi “Possuir é perder. Sentir sem possuir é guardar, porque é extrair de uma coisa a sua essência”. #parapensar ;)

Em frente a uma das casas de vidro da praça, estava um estande da marca Posca, disponibilizando para o público presente marcadores de tinta pigmentados à base de água e telinhas como essa para a galera usar e abusar da imaginação e criatividade.

_DSC1510

Um dos projetos bem interessantes da Satyrianas, é o ‘AutoPeças’, que constitui em encenações dentro de carros estacionados ou em movimento no centro de São Paulo. A encenação que eu assisti foi ‘Noir’ feita por Afonso Lima, onde o ator contava a história de um cineasta que perdeu a esposa e pede para que um amigo leia em seu túmulo seus livros favoritos, estilo noir.

A última peça que assisti foi ‘Paralax’ da categoria Dramamix, onde são interpretados textos curtos inéditos montados por alguns dos mais destacados artistas do teatro brasileiro. Paralax, de Paula Autran, mostrou que onde o amor encontra com a ciência o imprevisível pode acontecer. E acontece.

_DSC1531

Estas foram as apresentações que eu vi este ano. E quem quiser conferir fotos de outros espetáculos e atrações (principalmente os da categoria Dramamix), é só clicar neste link do blog da galera do Fotomix (grupo de fotógrafos oficiais das Satyrianas) que, há sete anos fazem parte da programação oficial da mostra.

Por hoje é isso! Espero que tenham gostado :)
Beijinhos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s